Blog

COMO AJUDAR ÀS CRIANÇAS

A Torneira está Pingando

Pais às vezes têm problemas porque seus filhos já mais velhos que molham a cama durante a noite. Podemos contar histórias para tais crianças inserindo pequenas cenas, onde, por exemplo, fecha-se uma torneira de água ou concerta-se uma calha.

Exemplo do conto da Chapeuzinho Vermelho:

Chapeuzinho vermelho, por exemplo, chega à casa da avó, quer entrar pela porta e percebe que a calha está pingando. Diz a si mesmo: “Antes vou concertar esta goteira”.

Entra no galpão, busca um pouco de piche, pega uma escada, sobe, concerta a goteira para que não molhe a entrada e depois desce para visitar a sua avó.

Ou então no conto de branca de neve e os sete anões:

Um pequeno anão queixa-se de manhã, que entrou chuva pelo telhado durante a noite e que acordou totalmente molhado em sua cama.

Branca de neve lhe diz: “Concertarei o telhado imediatamente.”

Enquanto os anões trabalham, branca de neve sobe no telhado, vê que apenas uma telha tinha saído do lugar e coloca-a de volta. Quando o anão volta para casa de noite está tão cansado que esquece de perguntar sobre o telhado. Na manhã seguinte também se esquece, pois tudo está bem.

Um pai cuja pequena filha molhava a cama contou estas histórias para ela e registrou um efeito imediato. Na manhã seguinte a cama da menina estava seca.

Neste contexto observou, porém, outra coisa peculiar. Antes, quando contava histórias para a filha, esta sempre prestava atenção para que ele as contasse exatamente da mesma maneira sem acrescentar ou retirar algo. Tratando-se destas modificações, no entanto, não protestou e aceitou-as como se fizessem parte da história. Neste exemplo vemos que a sábia alma da criança alia-se ao narrador. A alma almeja a solução sem que esta lhe seja dita abertamente, de modo que a criança sinta-se encorajada a colocar em prática o novo através do seu conhecimento.

É evidente que a criança percebeu o que o pai disse, pois do contrário a história não teria surtido efeito. Mas como o pai não falou diretamente sobre o problema e respeitou o sentimento de vergonha da criança, ela sentiu-se respeitada por ele ter tido tamanha delicadeza com ela e pôde reagir.

A criança sabe que molha a cama. Isto não precisamos lhe contar. E sabe também que não deve molhar a cama. Isto também ninguém precisa lhe dizer. Se lhe damos um conselho ou abordamos o seu problema sente-se inferior. Se a criança segue o conselho, a autoestima dos pais aumenta enquanto que a sua autoestima diminui. A criança protege-se contra a perda de autoestima recusando o conselho. Exatamente pelo fato de nós termos lhe dado um conselho, à criança precisa fazê-lo de forma diferente para manter sua dignidade. A dignidade é o que existe de mais importante para cada pessoa. Também para uma criança. Apenas quando a criança sente um amor profundo no conselho pode segui-lo.

 

Em resposta a este tema olha que interessante o depoimento que a Sophie Hellinger recebeu após Constelar uma dificuldade de um menino de 14 anos.

 

“Querida Maria-Sophie,

Há meio ano atrás lhe procurei e participei de uma constelação familiar porque meu filho de 14 anos ainda molhava a cama. Havia experimentado tudo com o meu filho e o havia levado para diversos médicos, homeopatas e outros terapeutas. Tudo sem sucesso.

Durante o seminário coloquei o que relatei a cima como sendo a minha questão na presença de todos os participantes. Você então me disse que não poderia ter falado isto na presença do meu filho e em frente de outras pessoas. Logo me irritei. Como então o deveria ter feito?

Sem mais comentários você posicionou o menino e me posicionou como representante de sua mãe e seu pai. Mostrou-se claramente que Manuel sentia-se atraído apenas por seu pai. Logo você me perguntou sobre o seu pai. Eu disse que havíamos nos separado e que os dois filhos do primeiro casamento estavam comigo.

Você falou que seria importante e necessário para o menino que ficasse com o seu pai. Depois você simplesmente interrompeu a constelação.

Eu fiquei indignada e com muita raiva de você. Não havia entendido nada. Até hoje não entendi nada.

O resultado, porém, para mim é mais surpreendente:

Desde esse dia Manuel nunca mais molhou a cama. Mesmo sem entender como isso atuou, agradeço-lhe de coração.”

 

Como sempre falo: "a gente não faz uma Constelação Familiar, ela acontece como deve ser", e não precisamos entender tudo, simplesmente deixamos agir. 

 

por Bert Hellinger
FONTE: Revista A Serviço da Vida