Blog

"Reflexão de Final de Ano" por Bert Hellinger

NOSSO MAIOR SUCESSO

por Bert Hellinger (Livro: Histórias de Sucesso)

 

          Nosso maior sucesso é o amor bem sucedido. O maior sucesso de nossa vida adulta é uma relação bem sucedida. Uma relação posterior apenas pode dar certo se nossas primeiras relações deram certo: a relação com nossa mãe e com nosso pai. Nosso sucesso começa com nossa mãe e com nosso pai.

          O maior obstáculo para nosso sucesso são as imagens internas que fizemos de nossa mãe e de nosso pai. Todas estas imagens servem ao mesmo objetivo. Vou dizer com todo rigor: servem para nos livrarmos de nossa mãe e de nosso pai.

          Ainda podem me seguir?

         Sintam em vocês quais são as consequências dessas imagens, como, com sua ajuda queremos nos livrar internamente de nossa mãe e de nosso pai. Pode haver uma perda maior? Nenhuma perda tem consequências de maior alcance do que perder nossa mãe e nosso pai.

         Todas estas imagens internas são errôneas. Servem como justificativa para nos livrarmos de certa maneira de nossa mãe e de nosso pai. Com elas conseguimos efetivamente nos livrar deles, pelo menos em pensamento.

          Qual é o resultado? Já não nos sentimos obrigados em relação à eles. Mediante estas imagens e sentimentos relacionados a elas, compramos certa independência e liberdade e ficamos sobre os nossos próprios pés.

          Já sendo adultos nos encontramos com um parceiro e esperamos que nosso amor por ele tenha sucesso. O que acontece imediatamente com ele?

          Devo continuar? Ainda podem me seguir?

          Criamos imagens de nosso parceiro de um modo parecido com aquele que fizemos de nossa mãe e de nosso pai. O que queremos conseguir, em último caso, com estas imagens internas? Também queremos nos livrar dele. Também, neste caso, vemos o efeito destas imagens internas.

          Onde começa nosso sucesso em todas as áreas? Onde começa o sucesso de nosso amor? Admitimos que nosso amor dá certo quando reconhecemos o quanto dependemos de nossa mãe e de nosso pai e, mais tarde, de nosso parceiro.

          O que acontece então conosco? Tomamos aquilo que nos presenteiam e nos livramos de nossa liberdade. Admitimos que precisamos do outro, que dependemos dele de diferentes maneiras. Ao mesmo tempo, ao tomarmos deles aquilo que nos dão, nós nos sentimos seus devedores.

          Qual é o efeito deste sentimento de ser devedores? Do mesmo modo que tomamos deles, nós nos devolvemos algo maravilhoso.

          Isso apenas é possível de maneira limitada no caso de nossos pais. Aquilo que lhes devemos é muito. Equilibramos com eles o tomar e o dar só dando a outros aquilo que recebemos deles. Nós o transmitimos.

          A quem? Primeiro a nosso parceiro. Deste modo o amor a nosso parceiro acaba sendo bem sucedido, muito bem sucedido.

          Depois fundamos uma empresa. O que fazemos com nossa empresa? Transmitimos aquilo que recebemos de nossa mãe e de nosso pai. Logo nossa empresa terá sucesso e dizemos adeus à nossa liberdade.

          O que ocupa o lugar de nossa liberdade? O agradecimento. Tomamos agradecidos aquilo que a vida nos dá. Este agradecimento é a chave de qualquer sucesso.

          Com isto este ano acaba e algo novo começa.

         Como? Com sucesso.